Descubra Giverny e os Jardins de Monet | Guia ideal para um dia

Descubra Giverny e os Jardins de Monet | Guia ideal para um dia

Nos arredores de Paris, existem muitas cidades gracinhas e cheias de histórias. Uma delas é Giverny, cidade onde viveu o pintor impressionista Claude Monet. A 75 km de Paris, essa cidadezinha (bem pequenina mesmo) atrai diariamente turistas do mundo todo, principalmente japoneses. O motivo primordial é a casa onde viveu Monet e seus jardins maravilhosos.

No entanto, a Giverny não se limita apenas a Fundação Claude Monet, há outros lugares para serem visitados, incluindo as ruazinhas bucólicas e tranquilas. Pertinho de Paris, é um programa perfeito para fazer em um bate-volta de um dia.

Não só recomendo visitar a cidade de Monet, como também fiz este post para dar TODAS as dicas que você vai precisar: melhor época, como chegar, o que fazer, ingressos, onde comer e por aí vai… Vem comigo!! 😉

 

A casa e os lindos jardins de Monet

Inspiração para muitas obras impressionistas, a casa e os jardins de Monet são o ponto principal de Giverny e o segundo lugar mais visitado na Normandia, depois do Mont Saint Michel. É uma parada obrigatória para quem está na região!

Para conhecer a Fundação Monet, geralmente, tem uma filinha básica. Contudo, você consegue evitar se chegar no período da manhã ou comprar os ingressos pela internet. Ao entrar, sugiro iniciar o passeio pelos jardins – divididos em dois: Le Clos Normand e Le Jardin d’Eau – e terminar na casa do artista.

casa-monet-em-giverny-franca

LE CLOS NORMAND

O pintor Claude Monet mudou-se para Giverny em 1883 e viveu lá até a sua morte, em 1926. Amante das flores, durante este tempo, realizou belíssimos trabalhos, como pintor e também como jardineiro.

O que era um pomar de maçãs e uma horta, foi transformado por Monet em uma obra de arte a céu aberto. O artista plantou cerejeiras no lugar das macieiras e milhares de tipos de flores, dentre elas: narcisos, tulipas, íris, peônias e papoilas orientais.

Um festival de cores e odores que tornam a atmosfera do lugar única!

 

jardim-dagua-monet

LE JARDIN D’EAU

Fascinado pelos espelhos de água, Monet adquiriu um campo localizado na frente da sua casa, do outro lado da estrada, e criou uma lagoa para ter o seu próprio espelho de água. Chamado de jardim da água, Jardin d’Eau, está presente em vários quadros do artista impressionista.

Para ter uma vibe oriental, Monet construiu uma ponte – e a pintou de verde para se diferenciar do vermelho usado tradicionalmente no Japão – e plantou muitas espécies de plantas japonesas, como bambu, ginkgo biloba e peônias japonesas. Também plantou vários lírios d’água na lagoa e glicínias em torno da ponte.

Tentei explicar mais ou menos como é, mas a verdade é que o jardim é inexplicável. É um lugar mágico que consegue transmitir uma sensação de tranquilidade e paz mesmo cheio de turistas. A experiência é única e apenas digo: Vá conhecer de perto!

 

interior-casa-monet

LA MAISON DE MONET

A visita na casa de Monet começa por um pequeno cômodo chamado sala azul, “salon bleu”, espaço usado para leitura e armazenamento de chás, especiarias e ovos frescos que eram guardados em uma caixa pendurada na parede (a caixa foi conservada até hoje e é muito fofa).

Na sequência, você passa pela primeira oficina de criação do artista a qual passou por uma restauração e recebeu réplicas de sessenta pinturas para que o espaço ficasse o mais próximo possível da época original. São dois cantinhos tão fofos e calmos que certamente deviam super inspirar esse artista tão importante.

 

tour-quarto-monet-giverny

No primeiro andar, é a parte mais reservada da casa, onde estão os quartos. Logo ao subir a escada, você chega ao quarto de Monet o qual ainda preserva objetos originais do artista. O quarto possui uma decoração clean, com móveis em madeira, alguns quadros na cabeceira da cama e uma luz natural maravilhosa.

Falando em quadros, durante o trajeto dentro da casa, você vai encontrar várias réplicas de quadros feitos por amigos de Monet, tais como Renoir e Cézanne.

Ainda no andar superior, você passa pelo banheiro do artista, o banheiro e o quarto de Alice – tem vista para um pequeno ateliê de costura – e um terceiro quarto chamado “Blanche Hoschedé-Monet”, com estampas de flores na decoração. Este último quarto foi um dos que eu mais gostei. 🙂

Voltando para o térreo, podemos ver a sala de jantar toda amarela, incluindo as paredes e os móveis, com várias gravuras japonesas e objetos de decoração. Logo adiante, está a cozinha azul que é um charme também.

◊ Informações Práticas

Horário: Aberto diariamente, das 9h30 às 18h (última entrada às 17h30)

Ingressos: 9,50€ Adultos • 5,50€ Crianças (+7 anos) e Estudantes • Gratuito para crianças menores de 7 anos

Tempo médio de visita: 1h30

 

Musée des Impressionnismes

giverny-musee-des-impressionnismes

Um museu pequeno e jovem foi criado com objetivo mostrar a influência do movimento impressionista. Situado nos arredores da Fundação Claude Monet, o museu é dividido em dois ambientes.

Na parte inferior, está a exposição “Autour de Claude Monet“, desde 2012, que mostra obras deste pintor e a colônia de artistas, em Giverny e Vale do Sena.

No piso térreo, está um espaço destinado às exposições temporárias. Inclusive, a partir do dia 22 de março, é possível ver a exposição “Monet-Auburtin. Une rencontre artistique”, com várias obras do pintor Jean Francis Auburtin. A exposição vai até o dia 14 de julho de 2019.

O museu dispõe ainda de uma loja de lembrancinhas, um restaurante/café e um pequeno jardim cheio de tulipas. Além disso, a entrada é gratuita no primeiro domingo de cada mês.

◊ Informações Práticas

Horário: Aberto diariamente, das 10h às 18h (última entrada às 17h30)

Ingressos: 8,50€ (adulto)

Dica: você pode comprar combos, como por exemplo Fondation Claude Monet + Musée des Impressionnismes por 16,50€ para adulto.

 

EGLISE-SAINTE-RADEGONDE_giverny

Église Sainte Radegonde

A pequena igreja de Giverny não chama atenção pela sua arquitetura e muito menos pelo seu interior, pois é bem simples e modesta.

O real motivo é o cemitério tranquilo aonde está enterrado Claude Monet, junto de Alice, sua segunda esposa e seu filho Michel Monet.

Um pouco mais adiante, está o memorial feito em homenagem aos seis aviadores britânicos que morreram em um acidente de avião, durante a Segunda Guerra Mundial, em Giverny.

Horário: Aberto diariamente, das 9h à 18h

 

Musée de Mécanique Naturelle

Museu gratuito ideal para os fãs de motor. Criado pelos irmãos Guillemard: Jean-Pierre, René e Gérard, possui uma coleção de motores à vapor e de combustão. É neste museu que está o maior e mais antigo motor a diesel no mundo. Confesso que não fiquei animada para visitar, mas fica como dica para quem curte.

Endereço: 2 rue Blanche Hoschedé-Monet

 

CAFÉS E RESTAURANTES EM GIVERNY

restaurantes-em-giverny-franca

La Ginguette – Um pouquinho mais afastado da zona turística, está instalado às margens de um riacho. Com uma vibe bucólica, possui um menu com receitas da região e prato do dia por 18€. Um lugar delícia para almoçar em um dia de sol, com atendentes simpáticos e bilíngues. [13, rue de la Falaise, 27620 – Giverny]

Au Coin du Pain’tre – Sugestão de lugar para fazer uma pausa e tomar um café. A boulangerie e pâtisserie, propõe um Café Gourmand (café + 3 docinhos) por 4,50€. O lugar também é gostosinho e cheio de pássaros passeando pelo terraço, entre as mesas. [73 bis Rue Claude Monet, 27620 – Giverny]

La Musardière – Restaurante creperia do hotel Musardière, é uma opção para quem quer comer um crepe gostoso. Você pode escolher uma mesa no interior do restaurante ou do lado de fora, na varanda. Dica: se escolher jantar e não estiver muito frio, pegue uma mesa do lado de fora, pois a paisagem fica ainda mais bonita com as cores do pôr do sol.  [123 rue Claude Monet, 27620 – Giverny]

giverny-ancien-hotel-Baudy-rest

Restaurant BaudyMais que um restaurante, um lugar acima de tudo histórico. O local já foi frequentado por Cézanne, Renoir, Rodin, Mary Cassatt e, claro, por Monet.

O restaurante conserva detalhes da decoração dos anos 1900 e oferece aos clientes gastronomia francesa tradicional e pratos da típicos da Normandia. [81 rue Claude Monet, 27620 – Giverny]

Le Jardin des Plumes – Restaurante mais chique e com 1 estrela Michelin. O menu assinado pelo chefe Eric Guerin pode ser provado através do menu degustação intitulado “Impressionnistes” por 98€ ou do menu “à la Plume” por 48€ o qual inclui: entrada + prato principal + queijo ou sobremesa. [1 rue du milieu, 27620 – Giverny] 

Les Nymphéas – Localizado na frente da Casa Monet, possui uma decoração rústica e um terraço com jardim. Bastante procurado pelos turistas, este restaurante propõe pratos franceses, iguarias típicas da Normandia e algumas opções para os vegetarianos.

 

INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Não vê de conhecer o local onde viveu Monet? Então aí vai algumas informações importantes para organizar o seu bate-volta até esse encanto de cidade. 😉

quando-visitar-giverny

Melhor época para ir à Giverny

A casa e os jardins de Monet estão abertos para visitação a partir do dia 22 de março até dia 1 de novembro. No entanto, é na primavera que o lugar atinge seu ápice de beleza, principalmente no mês de maio.

Outra opção que pode ser bacana é no outono, quando as folhas das árvores mudam de cor antes de caírem.

Para conseguir passear mais tranquilidade, sugiro ir no período da manhã – tipo assim que abrir – e evitar os finais de semana. Além disso, procure comprar seu ingresso com antecedência para evitar a fila da entrada.

 

Como chegar em na cidade de Giverny

Você tem algumas opções para chegar na cidade de Monet, tais como:

♦ TREM: Na estação Gare Saint-Lazare, você pega um trem da linha intercités, sentido Le Havre. A viagem dura entre 45 e 50 minutos e você desce na estação Gare de Vernon, cidade vizinha. Em seguida, pega um ônibus que te levará diretamente à Giverny. A passagem de trem custa, no máximo, 14,70€ e o bilhete do ônibus sai 10€ (ida e volta).

Compra online: SNCF para o trem e SNGO para o ônibus.

♦ CARRO: Com a opção de alugar um carro ou contratar um motorista particular, você chegará em Giverny em aproximadamente 1 hora. A autopista é bem tranquila e tem apenas um pedágio no caminho. Além da rapidez, você tem mais comodidade e também pode conhecer as cidades vizinhas, como Vernon que é gracinha igual.

Para locação de carro, sugiro a empresa Rentalcars que permite pesquisar em várias empresas para encontrar a opção com melhor custo-benefício.

♦ EXCURSÃO GUIADA: Caso não queira nenhuma das opções acima, recomendo a excursão guiada do site PARISCityVISION que inclui o transporte até Giverny, ida e volta, com motorista guia em vários idiomas (inclusive em português), visita à Casa Monet e os jardins, e o museu dos impressionistas. É uma boa opção para não quer se preocupar com aluguel de carro ou ir de trem.

pagina inicial Pariscityvision

⇒ Leia também:

O que fazer em Chartres, uma linda cidade histórica perto de Paris

Paris em 4 dias: Roteiro perfeito para curtir muito gastando pouco

Como arrumar a mala de viagem: Passo a passo completo!

13 respostas

  1. Adorei sua matéria, parabéns! Tem alguma sobre Vernon?
    Muito obrigada por suas dicas.

    1. Oi Elaine, td bem?
      Ainda não tem post sobre Vernon, mas terá em breve! 😉

      Bisous!

  2. olá! você tem indicação de aluguel de carro com motorista?

    1. Oi Karlene, td bem?
      Não tenho indicação de um motorista, mas sim da empresa ParisCityVision que oferece viagens com motorista-guia.

      Espero ter ajudado,
      Bisous!

  3. OI RAFAELA! ADOREI SUAS DICAS. VOCÊ INDICA ALGUM PARTICULAR QUE FAÇA TRANSPORTE A GIVERNY PARA GRUPO DE PESSOAS PARA INDICAR?

  4. Rafaela que post mais lindo! Se eu já estava animada com o passeio, agora eu estou comendo as unhas de ansiedade e querendo que esse dia chegue logo. =D

  5. Que delícia Rafaela você é paranaense pois eu também sou nascimento em Curitiba.

  6. Estava perdida mas lhe encontrei. Quero ir em julho mas desisti de ir por agências. Penso em ir à Paris, Londres e caso eu possa até Amsterdã. Sozinha aos 67 anos!
    Será que eu consigo?

  7. Olá Rafaela, chego em Paris dia 24/09/19 e estou tentando fazer um roteiro detalhado para 5 dias , com suas dicas já facilitou bastante e estou muito grata por isso. Agora vem a pergunta, como incluir os Jardins de Monet neste roteiro ? E como se deslocar até lá. Somos um grupo de 9 amigos , ansiosos para aproveitar da melhor forma esse pequeno período de tempo.

    Beijos

    1. Oi Maria,
      A sugestão é reservar um dia para fazer esse passeio tranquilamente. 😉

  8. Oi, Iraci, se você fala inglês ou francês, claro que consegue. A idade não impõe limites, se vc consegue se comunicar. Querer é poder, vouloir c’est pouvoir.

    Oi, Rafaela, vou à França em julho e pretendo ver Giverny. Encontrei a informação de que precisava com vc.. Morei 10 anos em Bruxelas. Tb sou apaixonada pela França: idioma, literatura, cinema, música, culinária, queijos, pães, perfumes, etc. Só não pintou um francês em minha vida. Mas sou muito feliz. Obrigada, e seja feliz!

Para dúvidas, comentários, sugestões ou só para dar um Oi mesmo:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *